Cenários híbridos da publicidade

Este trabalho foi escrito a quatro mãos com o meu orientando da Facha, o Vitor Zanfagnini, com base em sua pesquisa de TCC.

A partir do diálogo e das interseções cada vez mais intensas entre três atores do ambiente midiático contemporâneo – o mercado publicitário, a indústria do entretenimento e as tecnologias interativas – o presente artigo busca contextualizar o cenário da publicidade e das novas mídias, tendo como fio condutor o processo de hibridização da publicidade. O estudo se propõe a investigar com que eficácia as marcas ou agências desempenham um dos principais vetores da convergência – a interatividade. O método de pesquisa utilizado é o de avaliação de comunicabilidade, empregado na Interação Humano-Computador. Para a coleta de evidências empíricas, foi selecionado o aplicativo da marca de café Nespresso, para efeito de estudo de caso.

O resultado evidencia a importância da arquitetura de informação e dos estudos de interação humano-computador como técnicas fundamentais para as empresas e agências digitais que precisam fazer uso estratégico do mobile marketing em seus modelos de negócios. Os problemas na metacomunicação dos aplicativos nos levam a formular a hipótese de que as marcas ainda não aprenderam, em sua plenitude, a trabalhar com as novas mídias e com a dimensão da interatividade na publicidade híbrida. A hibridização da publicidade é um processo que ainda não está plenamente estabelecido, sendo utilizado pelas marcas e agências digitais ainda sem atingir a sua total potencialidade, no tocante aos recursos de interação.

Clique para baixar o artigo do Vitor (apresentado no InterCom Junior).

A comunicabilidade da revista Veja nos tablets

O acesso a conteúdos jornalísticos a partir de dispositivos móveis cresceu significativamente nos últimos anos. São exemplos os aplicativos nativos desenvolvidos exclusivamente para smartphones e tablets. Nesta pesquisa, concentramo-nos na observação sistemática de processos de recepção e interpretação – a partir de abordagens que integram a Semiótica à Interação Humano-Computador, adequadas para avaliar mensagens de metacomunicação dos artefatos interativos.

Nossa atenção se voltou para a avaliação de publicações desenhadas para o jornalismo móvel, ao qual aplicamos o conceito de comunicabilidade. Este conceito relaciona-se à construção de uma linguagem para a interação e descreve a capacidade de um sistema interativo comunicar satisfatoriamente ao usuário a lógica do seu design. Como estudo de caso, avaliamos as interfaces do aplicativo da revista Veja para tablets.

Ao constatar sua deficiente comunicabilidade, concluímos que as abordagens metodológicas trazidas por especialistas em UX (normalmente ausentes das rotinas produtivas) podem vir a contribuir com uma visão cientificamente informada para o desenvolvimento de discursos interativos mais inovadores no jornalismo móvel.

Para saber mais, você pode baixar o artigo: Jornalismo para Tablets: O Aplicativo da Revista Veja sob a Ótica da Avaliação de Comunicabilidade das Interfaces Humano-Computador, apresentado no Intercom – XXXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Rio de Janeiro, RJ.

Os autores agradecem o apoio da FAPERJ – Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro e do Programa de Iniciação Científica da FACHA – Faculdades Integradas Helio Alonso.

Congresso HCI International em Los Angeles

REGISTRO – Minha apresentação oral no Congresso Human-Computer Interaction em Los Angeles, Califórnia, no dia 5 de agosto. Fotos de Adriana Chammas e Luiz Agner.

ABSTRACT – The present work aims to provide a contribution to the definition of new parameters to guide interface design and content publishing that will ensure the quality of gestural interaction in newspaper apps for tablets. Our case study is O Globo A Mais, a digital edition with unique content specially produced for iPad, launched by Rio de Janeiro ́s newspaper O Globo, one of the majors in Brazil. The research employed two techniques of qualitative emphasis: exploratory interviews and user observation focused on readers. We concluded that designers and journalists of O Globo A Mais should develop and refine their discourse to users through its gestural interfaces.

Link para o artigo publicado nos Anais do Human-Computer Interaction Conference 2015 – Los Angeles.

Luiz Agner - No Congresso HCI International 2015 - Los Angeles

No Congresso HCI International 2015 – Los Angeles

Luiz Agner - No Congresso HCI International 2015 - Los Angeles

No Congresso HCI International 2015 – Los Angeles

No Congresso HCI International 2015 - Los Angeles

No Congresso HCI International 2015 – Los Angeles

Artigo de Agner et all - No Congresso HCI International 2015 - Los Angeles

No Congresso HCI International 2015 – Los Angeles

No Congresso HCI International 2015 - Los Angeles

No Congresso HCI International 2015 – Los Angeles

No Vale do Silício

Googleplex, em Mountain View, com Adriano Renzi (Senac Rio), Adriana Chamas (PUC-Rio) e com Amir Shevat da Google.

Googleplex, em Mountain View, com Adriano Renzi (Senac Rio), Adriana Chamas (PUC-Rio) e com Amir Shevat da Google.

Google Headquarters, Mountain View, CA.

Google Headquarters, Mountain View, CA.

Apenas para um registro aqui no blog – Estas fotos foram tiradas no Googleplex, em Mountain View, Califórnia, ao visitar a sede da gigante do Vale do Silício na companhia dos professores de Design Adriano Renzi (Senac Rio) e Adriana Chamas (PUC-Rio), numa cortesia ao amigo Amir Shevat, engenheiro de produto que atua na companhia como Startup Ecosystem Development Leader. Conhecemos o Amir quando participamos, na qualidade de Google UX Mentors, do evento Startup Launch, promovido pela Google e pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Googleplex, em Mountain View, com Adriano Renzi (Senac Rio), Adriana Chamas (PUC-Rio) e com Amir Shevat da Google.

Googleplex, em Mountain View, com Adriano Renzi (Senac Rio), Adriana Chamas (PUC-Rio) e com Amir Shevat da Google.

Luiz Agner, Adriano Renzi, Adriana Chammas, Amir Shevat em visita ao GooglePlex, Mountain View, CA.

Luiz Agner, Adriano Renzi, Adriana Chammas, Amir Shevat – em visita ao GooglePlex, Mountain View, CA.

Jornalismo para tablets: o aplicativo de Veja

O processo de convergência tecnológica impõe a sua lógica, que impacta fortemente todas as empresas de mídia. Diante da crise, estas procuram se adaptar, estendendo o seu conteúdo através de inúmeras plataformas e formatos, a exemplo dos chamados aplicativos nativos, desenvolvidos exclusivamente para os dispositivos móveis como smartphones e tablets.

Entre as manifestações que estão em desenvolvimento e expansão no campo jornalístico, focamos na avaliação das soluções desenhadas para o jornalismo móvel, com ênfase na sua recepção, onde aplicamos o conceito de comunicabilidade. Este conceito, que tem por base a Semiótica, relaciona-se à construção de uma linguagem para a interação e descreve a capacidade de um sistema interativo comunicar satisfatoriamente ao usuário a lógica do seu design.

Neste trabalho, avaliamos as interfaces gestuais do aplicativo da revista Veja para tablets, a partir do método de avaliação de comunicabilidade.

Veja o link para o artigo completo que será apresentado no Congresso de Design da Informação (CIDI).

Os autores agradecem o apoio da FAPERJ – Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro e do Programa de Iniciação Científica da FACHA – Faculdades Integradas Helio Alonso.

Treinamento mobile com pipoca

O que você acha de fazer um treinamento do Google comendo pipoca? É que no dia 10 de junho de 2015 o Google vai realizar um treinamento no cinema! O evento chama-se Mobile Day, um documentário produzido pelo Google com vários experts do mundo mobile, que apresentam a mobilidade como transformadora da vida das pessoas.
Read More

Seu site é mobile-friendly?

Hoje é um dia especial para a usabilidade móvel: 21 de abril de 2015!

#MobileMadness #mobilefriendly

A partir de hoje, a Google está implementando mudanças importantes nos seus algoritmos de busca em dispositivos móveis, onde priorizará em seus resultados os conteúdos mobile-friendly.

image

Read More

Brasileira notável na Computação

image
 

A comunidade brasileira de Computação está de parabéns! A professora Clarisse Sieckenius de Souza, da PUC-Rio, é a primeira brasileira homenageada pelo projeto Notable Women in Computing, da Universidade de Duke, nos Estados Unidos.

O projeto incentiva e valoriza a participação das mulheres na Ciência da Computação, visto que a presença feminina na área ainda é bem pequena. Para isso, 54 mulheres especialistas em computação de reconhecimento internacional foram retratadas em um baralho criado especialmente para a divulgação do projeto. A professora Clarisse é o dez de espadas. Clarisse é uma das pioneiras na área de Interação Humano-Computador no Brasil e titular do Departamento de Informática da PUC-Rio (e fez parte da minha banca de mestrado!).

A homenagem foi muito bem recebida pela área acadêmica, principalmente por ter sido anunciada na semana do “Dia Internacional da Mulher”. A professora Clarisse dedicou o prêmio a todas as cientistas da computação do Brasil.

Parabéns a todas as mulheres da Computação! 🙂
[Patricia Tavares]

Usabilidade pedagógica e design de interação na EAD

Defesa de Isabella Muniz (PUC-Rio, 2015)

Esta foi a defesa de doutorado da minha co-orientanda da PUC-Rio, a professora Isabella Muniz. Isabella desenvolveu uma consistente e aprofundada pesquisa envolvendo aspectos conceituais, metodológicos e práticos do Design de Interação aplicado à Educação a Distância, com contribuições à teoria da Usabilidade Pedagógica. Sua banca de defesa (na foto, pela ordem, os professores Guiseppe Amado, Eduardo Ariel, Gilda de Campos, Isabella Muniz, Sophia Roslindo, Luiz Agner e Luis Antonio Coelho) aprovou a sua tese com louvor. Parabéns, Isabella! Agradeço a você pelo convite da co-orientação e igualmente ao prof. Luis Antonio pela oportunidade que me deu de participar desta bela pesquisa.

A tese da Isabella tratou da interação mediada por ferramentas de comunicação e colaboração em ambientes virtuais de aprendizagem, dentro do contexto da educação a distância (EAD), partindo do olhar da usabilidade pedagógica e do design da interação. O estudo tem como objetivo localizar necessidades e questões que podem influenciar o uso de ambientes virtuais de aprendizagem para o planejamento e a implementação de estratégias pedagógicas colaborativas, a partir de relatos de docentes. Foram realizadas entrevistas não-diretivas com profissionais da EAD para fundamentar o desenvolvimento de cenários que serviram de temas para a técnica da entrevista baseada em cenários, com docentes tutores.

Os resultados expõem o crescimento do papel da tutoria em EAD nos modelos pedagógicos que propõem estratégias de ensino colaborativas, acarretando a necessidade de sistemas que apoiem as tarefas do tutor dentro dos ambientes virtuais de aprendizagem.

Presente no Google Experts

Página Google Developers Top Experts

Página Google Developers Top Experts -UX/UI - Luiz Agner

Gostaria de registrar que o meu perfil foi recentemente incluído no diretório Google Experts, na categoria UX/UI, juntamente com os de meus amigos pesquisadores Adriana Chamas e Adriano Renzi.

O diretório é uma rede global de estrategistas, designers, desenvolvedores e profissionais de marketing que apóiam startups e empresas que buscam inovar através da internet. Segundo a Google, os chamados Google Experts são profissionais de destaque em estratégias de produto, UX / UI, marketing e monetização.

Os membros do site Google Experts passam por rigoroso processo de avaliação, sendo indicados por funcionários da Google com base em suas contribuições para o seu campo de pesquisa. O programa é gerenciado pela Google Developers dando acesso a know-how e a uma rede de produtos, design e marketing.

Os Google Experts orientam empresários ajudando-os a projetar, desenvolver e distribuir seus produtos. Graças a seu apoio, startups de alto potencial e comunidades técnicas em todo o mundo constroem e lançam aplicativos inovadores em eventos como o Google LaunchPad, do qual participamos no Rio de Janeiro na qualidade de mentores de UX sob a liderança do especialista e palestrante israelense Jacob Greenshpan.

Aqui um vídeo que ilustra o estilo descontraído do evento Google Launchpad (neste caso em Londres):