Card sorting (organização de cartões)

Card sorting (ou organização de cartões) é uma técnica de prototipagem rápida utilizada pela arquitetura de informação. É uma técnica para obter dados sobre o modelo mental dos usuários no que diz respeito ao espaço de informação. Faz parte de uma abordagem centrada no usuário, onde o objetivo é aumentar a probabilidade de encontrar um nó de informação, quando estiver navegando. É uma técnica para compreender como o usuário agrupa informações dentro de um domínio. Os participantes organizam cartões representando tipos de informação. O slideshow acima foi apresentado em cursos e palestras que andei realizando recentemente (atenção: oferta por tempo limitado).

>> Parabéns pelo seu aniversário, Tetéo!

Arquitetura de informação e usabilidade no Palácio do Planalto

Palestra de Luiz Agner no Palácio do Planalto, Brasília.

Ontem, dia 21, ocorreu no auditório do Anexo I do Palácio do Planalto, em Brasília, mais um evento do Programa de Integração e Aperfeiçoamento em Comunicação Pública, promovido pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República, focalizando especificamente o tema Internet.

Aberto por Ottoni Fernandes Jr., o fórum contou com a palestra de Pedro Cabral, o fundador da Agência Click, que traçou um panorama geral do uso da Web, focalizando a convergência das mídias e as perspectivas futuras da Internet no Brasil. Em seguida, teve início um amplo painel que abordou o tema “Arquitetura, Design e Usabilidade – Eficácia, eficiência e satisfação”, com a participação de Mercedes Sanchez, consultora especialista em usabilidade e webwriting, e de Sérgio Carvalho, coordenador de usabilidade da agência Sirius Interativa. À tarde, Marión Streker, diretora de conteúdo do portal UOL, falou sobre o desafio de prospectar, conceber e manter conteúdos na Web.

Ao final, teve lugar o painel intitulado “Desafios da Prestação de Serviços Públicos na Internet”, com Rogério Santanna, Secretário de Logística e Tecnologia de Informação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e responsável pelo Governo Eletrônico; Gene Alarcon e Márcio Cruvinel, ambos do site da Receita Federal; e o humilde blogueiro que vos escreve. Luli Radfahrer, professor da ECA-USP, chegou atrasado devido ao caos aéreo e acabou participando deste painel (sua fala estava prevista para a parte da manhã).

Para nós, militantes e evangelizadores da usabilidade e da arquitetura de informação, é um alento perceber que o governo federal está começando a acordar para a questão. A ficha está caindo. No link do SlideShare (acima), vocês podem acompanhar como foi a apresentação no painel.

Como podem ver, fui embecado, de terno e gravata (trajes que não estou acostumado a usar), o que causou um enorme susto no Luli, que pensou tratar-se de um funcionário da Receita querendo levar o seu IBook. 😉

Na foto, pela ordem: Mercedes Sanchez, Silvia Sardinha, Luiz Agner e Sérgio Carvalho.
Nesta outra, painelistas e público assistem a crítica e divertida participação de Luli Radfahrer.

O programa do evento.

Revista Faz

Revista FAZ - Capa

Acaba de ser lançada a revista Faz, com textos especializados em design de interação, cujo download gratuito pode ser realizado em pdf de alta resolução a partir do site www.revistafaz.org. Faz é dirigida por Marcelo Garrido e conta com Peter Morville como membro do seu comitê editorial.

Os artigos do primeiro número evidenciam toda a interdisciplinaridade dos criadores de interação. Os temas de Faz nos colocam diversas questões práticas, técnicas e reflexões teóricas. Segundo o seu editorial, a revista abre-se e se fecha mostrando a histórica tensão na oposição entre criar novas regras ou manter as regras atuais.

Em Faz, o ofício do design de interação não tem uma única religião. É uma iniciativa da comunidade de designers Cadius. Vale baixar e conferir.

A Sátira do Amorim

Cartoon do Amorim sobre o caos aéreo

O grande Amorim me pediu uma forcinha para divulgar o seu blog de humor – a Sátira.

Colega dos bons tempos do Pasquim, começou a publicar seus trabalhos no semanário em 1984. Até 1997 trabalhou como chargista diário do Jornal dos Sports (Rio-RJ). Produz e distribui charges editoriais, cartum, caricaturas, ilustrações e quadrinhos para dezenas de jornais do País. Participou do Júri (via Internet) do Obeid Zakani International Cartoon Contest (Irã).

Amorim é professor de Desenho de Humor do Senac Rio e ainda encontra tempo para se dedicar ao webdesign, sendo responsável por diversos sites na Web. Parabéns, Amorim!

Cartum do Amorim

Ficha catalográfica

A biblioteca da PUC já me mandou a ficha catalográfica da tese, de uma forma que eu achei adequada, pois utiliza um link remissivo para o meu nome completo. Após a revisão, colocarei aqui os pdfs para download. É a seguinte a ficha:

Agner, Luiz, 1959-

Arquitetura de informação e governo eletrônico: diálogo cidadãos-Estado na World Wide Web, estudo de caso e avaliação ergonômica de usabilidade de interfaces humano-computador / Luiz Carlos Agner Caldas ; orientador: Anamaria de Moraes. – 2007
351 f. : il. ; 30 cm

Tese (Doutorado em Design)–Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007.
Inclui bibliografia

1. Artes – Teses. 2. Design. 3. Ergonomia. 4. Interação humano-computador. 5. Usabilidade. 6. Governo eletrônico. 7. Arquitetura de informação. 8. Interface. 9. World Wide Web. I. Moraes, Anamaria. II. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Departamento de Artes. III. Título.

O trabalho já entrou também no Sistema de Acompanhamento.

Meu baú de ossos (1)

Praça Paris, centro do Rio

Ontem, um dos três leitores do blog perguntou que imagem era aquela, decorando a apresentação da tese (ver posts anteriores). Bem, ocorre que o meu pai era arquiteto (ele morreu quando eu tinha sete anos) e, remexendo em coisas antigas, encontrei um projeto dele que tinha indiretamente a ver com o tema da tese.

Projeto Senado Federal - Praça Paris, centro do Rio

Em 1955, quando ainda nem se pensava em construir Brasília, foi realizado um concurso público no Rio de Janeiro, para o projeto da nova sede do Senado Federal. Este seria construído na área da Praça Paris, centro do Rio (foto). Período confuso, o Presidente da República ainda era Café Filho, que sucedeu Getúlio Vargas e precedeu Carlos Luz. Meu pai participou deste concurso junto com outros 16 escritórios de arquitetura.

Nas imagens, detalhes do seu projeto utilizado como inspiração para o visual da minha apresentação. Curioso o detalhe do plenário do Congresso, circular e em forma de prato. Seria uma manifestação do inconsciente coletivo?

Planta Baixa Senado Federal - Rio

Dia mundial da usabilidade

A partir de amanhã, o Rio vai comemorar o seu Dia Mundial da Usabilidade, um evento voltado para todas as pessoas que alguma vez já se perguntaram: “Por que é tão complicado usar isso?”

Eis o programa enviado pelo Robson, um dos organizadores da efeméride:

Dia 07, a partir das 19h na ESPM – Usabilidade de resultado
Dia 08, a partir das 10h na Faculdade Senac – Usabilidade na prática
Dia 09, a partir das 14h na UERJ – Usabilidade no dia-a-dia

Todas as atividades serão gratuitas. Mais informações sobre o evento estão disponíveis no website http://www.wudrj.com.br.

Eu não vou poder estar (como no evento do ano passado) porque, após a defesa, voltei a trabalhar com a carga toda. Mas aconselho todos os meus três leitores a dar um pulo lá, pois certamente valerá a pena!

Na foto do WUD 2006 , tirada pelo Gustavo Gawry, pela ordem: eu, Robson Santos, Bruno Rodrigues, Felipe Memória e o prof. Bechara.