Arquitetura de informação e governo eletrônico [tese]: baixe na íntegra

Ufa! Finalmente, estou disponibilizando no blog os arquivos certificados de cada capítulo da minha tese da PUC-Rio. Aqui vão os objetivos de cada e seu link para download. [Por favor, se você for usar, referencie corretamente o trabalho segundo os dados de catalogação bibliográfica a seguir].

Agner, Luiz – Arquitetura de informação e governo eletrônico: diálogo cidadãos-Estado na World Wide Web – estudo de caso e avaliação ergonômica de usabilidade de interfaces humano-computador / Luiz Carlos Agner Caldas ; orientador: Anamaria de Moraes. – 2007
354 f. : il. ; 30 cm

Tese (Doutorado em Design)–Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007.
Inclui bibliografia

1. Artes – Teses. 2. Design. 3. Ergonomia. 4. Interação humano-computador. 5. Usabilidade. 6. Governo eletrônico. 7. Arquitetura de informação. 8. Interface. 9. World Wide Web. I. Moraes, Anamaria. II. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Departamento de Artes. III. Título.

Aqui vão os arquivos:

Elementos pré-textuais (folha de rosto, agradecimentos, dedicatória, etc.)

Introdução – Clique aqui para um resumo geral da tese e dos conceitos de cada capítulo a seguir.

Capítulo 1Por uma visão crítica das organizações – Apresenta uma visão crítica dos fundamentos que legitimaram a Administração Tradicional e o surgimento das organizações burocráticas.

Capítulo 2Governo eletrônico e reinvenção do Estado – Apresenta definições e justificativas para o projeto de implantação do e-Gov. Apresenta diretrizes nacionais e internacionais para os portais de governo na Internet.

Capítulo 3Arquitetura de Informação: campo interdisciplinar – Apresenta aspectos teóricos e práticos da nova profissão ligada ao Design de sistemas informacionais – a Arquitetura de Informação – e suas relações interdisciplinares.

Capítulo 4Método e técnicas de pesquisa – Explicita detalhadamente o método e as técnicas desta pesquisa, assim como define o seu tema, objeto, problema, hipótese, objetivos, roteiros e técnicas.

Capítulo 5Resultados da técnica de história oral – Revela aspectos da dimensão institucional na utilização de ferramentas digitais no IBGE; apresenta o modo de apropriação das tecnologias de informação na história recente da Instituição, segundo o relato de seus protagonistas; descreve os conteúdos, objetivos e públicos-alvo do portal e seus subsites.

Capítulo 6Resultados dos testes de usabilidade – Sintetiza e apresenta dados empíricos de utilização obtidos com a técnica de testes de campo realizados com a participação de usuários acadêmicos em busca de dados estatísticos específicos.

Capítulo 7Análise dos dados, check list e heurísticas – Organiza e interpreta o conjunto de registros e de observações originadas dos testes de usabilidade no campo.

Capítulo 8Conclusões – Confronta os resultados obtidos com a literatura pesquisada. Formula recomendações específicas para a Arquitetura de Informação e usabilidade de interfaces, com base nos dados de utilização. Relaciona as conclusões com as recomendações gerais para portais de governo eletrônico (e-Gov). Apresenta possibilidades de desdobramentos futuros desta pesquisa.

Elementos pós-textuais (bibliografia e anexos)

Consulta pública de padrões de acessibilidade para e-Gov

A Fernanda Hoffman, do departamento de Governo Eletrônico, assistiu à minha palestra e fez este pedido que eu repasso aos leitores deste blog. Não deixem de baixar, analisar e comentar a proposta de guidelines de acessibilidade para sites, que já está em consulta pública. Os Padrões Brasil e-GOV vão ser uma série de guias para orientar o desenvolvimento de sites da administração pública e melhorar a sua qualidade para a população.

O endereço é https://www.governoeletronico.gov.br/consulta-publica, Consultas em andamento, Recomendações para Codificação de páginas, sítios e portais. A consulta vai até 12 de fevereiro.

No ano de 2008, outras guias também vão entrar em consulta pública: mais especificamente sobre conteúdo/informação, usabilidade e design. Fique ligado.

Arquitetura de informação e usabilidade no Palácio do Planalto

Palestra de Luiz Agner no Palácio do Planalto, Brasília.

Ontem, dia 21, ocorreu no auditório do Anexo I do Palácio do Planalto, em Brasília, mais um evento do Programa de Integração e Aperfeiçoamento em Comunicação Pública, promovido pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República, focalizando especificamente o tema Internet.

Aberto por Ottoni Fernandes Jr., o fórum contou com a palestra de Pedro Cabral, o fundador da Agência Click, que traçou um panorama geral do uso da Web, focalizando a convergência das mídias e as perspectivas futuras da Internet no Brasil. Em seguida, teve início um amplo painel que abordou o tema “Arquitetura, Design e Usabilidade – Eficácia, eficiência e satisfação”, com a participação de Mercedes Sanchez, consultora especialista em usabilidade e webwriting, e de Sérgio Carvalho, coordenador de usabilidade da agência Sirius Interativa. À tarde, Marión Streker, diretora de conteúdo do portal UOL, falou sobre o desafio de prospectar, conceber e manter conteúdos na Web.

Ao final, teve lugar o painel intitulado “Desafios da Prestação de Serviços Públicos na Internet”, com Rogério Santanna, Secretário de Logística e Tecnologia de Informação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e responsável pelo Governo Eletrônico; Gene Alarcon e Márcio Cruvinel, ambos do site da Receita Federal; e o humilde blogueiro que vos escreve. Luli Radfahrer, professor da ECA-USP, chegou atrasado devido ao caos aéreo e acabou participando deste painel (sua fala estava prevista para a parte da manhã).

Para nós, militantes e evangelizadores da usabilidade e da arquitetura de informação, é um alento perceber que o governo federal está começando a acordar para a questão. A ficha está caindo. No link do SlideShare (acima), vocês podem acompanhar como foi a apresentação no painel.

Como podem ver, fui embecado, de terno e gravata (trajes que não estou acostumado a usar), o que causou um enorme susto no Luli, que pensou tratar-se de um funcionário da Receita querendo levar o seu IBook. 😉

Na foto, pela ordem: Mercedes Sanchez, Silvia Sardinha, Luiz Agner e Sérgio Carvalho.
Nesta outra, painelistas e público assistem a crítica e divertida participação de Luli Radfahrer.

O programa do evento.

Ficha catalográfica

A biblioteca da PUC já me mandou a ficha catalográfica da tese, de uma forma que eu achei adequada, pois utiliza um link remissivo para o meu nome completo. Após a revisão, colocarei aqui os pdfs para download. É a seguinte a ficha:

Agner, Luiz, 1959-

Arquitetura de informação e governo eletrônico: diálogo cidadãos-Estado na World Wide Web, estudo de caso e avaliação ergonômica de usabilidade de interfaces humano-computador / Luiz Carlos Agner Caldas ; orientador: Anamaria de Moraes. – 2007
351 f. : il. ; 30 cm

Tese (Doutorado em Design)–Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007.
Inclui bibliografia

1. Artes – Teses. 2. Design. 3. Ergonomia. 4. Interação humano-computador. 5. Usabilidade. 6. Governo eletrônico. 7. Arquitetura de informação. 8. Interface. 9. World Wide Web. I. Moraes, Anamaria. II. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Departamento de Artes. III. Título.

O trabalho já entrou também no Sistema de Acompanhamento.

Resumo e introdução da minha tese

Para quem se interessar, aqui vai postado o resumo da minha tese. A Introdução já está disponível para baixar. Assim que eu terminar a revisão ortográfica e a formatação final, disponibilizo os demais capítulos. Aguarde!

Agner, Luiz Carlos; Moraes, Anamaria (Orientador). Arquitetura de Informação e Governo Eletrônico: Diálogo Cidadãos-Estado na World Wide Web – Estudo de Caso e Avaliação Ergonômica de Usabilidade de Interfaces Humano-Computador. Rio de Janeiro, 2007. Tese de Doutorado – Departamento de Artes e Design, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

RESUMO – O trabalho analisa aspectos do diálogo cidadãos-Estado na World Wide Web, considerando a configuração dos meios técnicos de comunicação interativa disponibilizados pela Internet e a otimização deste processo pelos profissionais de Design. O objeto de estudo é a usabilidade e a Arquitetura de Informação do portal IBGE – um portal informacional emblemático de serviços de governo eletrônico (e-Gov) no Brasil. Este portal disponibiliza grande quantidade de dados estatísticos, socioeconômicos, geocientíficos e ecológicos, que servem como embasamento para políticas e ações sociais do Estado e pautam o seu diálogo com a sociedade civil. A tese analisa pontos fortes e fracos da Arquitetura de Informação do portal e questiona – sob o ponto de vista da usabilidade – a sua eficácia em disseminar informações para toda a sociedade com amplo acesso de cidadãos. Em sua dimensão teórica, o trabalho investiga as conexões da Arquitetura de Informação com a Ciência da Informação e com a Teoria das Organizações, aplicadas ao estudo de caso. No inventário de conteúdos informacionais e no estudo do contexto, trabalhou-se com a técnica de entrevistas de história oral. No estudo de usuários, considerou-se a interação do portal com as audiências, considerando comportamentos de busca de informação, tarefas e modelos mentais, em contraponto ao volume de dados disponibilizados e à sua complexidade. A partir da identificação de grupos da audiência-alvo, foram aplicados testes de interação, com a participação de estudantes de graduação e de pós-graduação (mestrandos e doutorandos), para a avaliação de usabilidade. Em pano de fundo, discutem-se questões relacionadas a mudanças no Estado, a partir da proposta do governo eletrônico (e-Gov).

Palavras-chave: Design, Ergonomia, Arquitetura de Informação, Usabilidade, Governo Eletrônico, Interação Humano-Computador, Interface, Internet, World Wide Web, Organizações, Mudança, Estatística, Estado.

ABSTRACT – This work analyses aspects of the state-citizen dialogue in the World Wide Web, considering the technical configuration of interactive resources in the Internet as well as the optimization of this process by designers. The study object is the usability and Information Architecture aspects of the IBGE portal. This portal is an emblematic example of the Brazilian e-Government communication challenges. This site disseminates large amount of statistical data – socioeconomics, ecological and geographical – that contributes to the formulation of State policies and social action, as well as helps in its dialogue with civil society. This thesis analyses the strongest and weakest points of the IBGE site Information Architecture and evaluates – from the usability point of view – its effectiveness in granting wide access to information to society as a whole. In the theoretical dimension, the work investigates possible connections among Information Architecture, Information Science and Organization Theory applied to the case study. Oral history interviews techniques were applied in content inventory and context research. To study user behavior research, this thesis investigated information search, mental models and user tasks. Based on the identification of target audience groups, field usability tests were run with the participation of graduate and post-graduate students. Throughout this work, institutional change issues related to the e-Gov initiative in Brazil were discussed.

Keywords: Design, Ergonomics, Information Architecture, Usability, E-Government, Human-Computer Interaction, Interface, Internet, World Wide Web, Organization, Change, State, Statistics.

Defesa de tese na PUC-Rio

Defesa de tese - Luiz Agner - PUC-Rio - 25 Outubro 2007

Defesa de tese - Luiz Agner - PUC-Rio - 25 Outubro 2007

Defesa de tese - Luiz Agner - PUC-Rio - 25 Outubro 2007

Foi ontem. Deu um friozinho na barriga, durante a defesa, mas Jesus lá em cima (na foto) ajudou! A banca chegou a tempo (apesar do dia de caos urbano no Rio), se aboletou em suas confortáveis poltronas, ouviu e anotou tudo, atentamente. E depois sabatinou impiedosamente. Era composta pelos professores Luiz Antonio Coelho (Design, PUC-Rio), Marcos Cavalcanti (Gestão do Conhecimento, Coppe-UFRJ), Lena Vania (Ciência da Informação, IBICT/UFRJ), e Regina Moraes (ex-IBGE e da Informática da PUC-Rio). Interdisciplinaridade é isso aí… O prof. Sydney Freitas (da ESDI-UERJ) também estava lá. No meio, aparece a Carol que foi me dar uma força. As fotos foram tiradas pela Barbara.

A professora Anamaria de Moraes (minha orientadora, foto abaixo) foi a verdadeira estrela do evento e está de parabéns, pois agora é a responsável por mais um doutor em Design na praça, seja lá o que isso possa significar. Afe!

Defesa de tese - Luiz Agner - PUC-Rio - 25 Outubro 2007

Arquitetura de informação na terra do caju

Luiz Agner - Workshop em Aracaju, Sergipe - 2007.

O Programa de Qualificação em Comunicação (ProQuali) está sendo implementado pela Secretaria de Comunicação do Governo de Sergipe com o intuito de reciclar e motivar os funcionários do Estado.

Eu fui convidado para ministrar a terceira oficina da série – realizada neste sábado, 28 – sobre o tema usabilidade e arquitetura de informação de websites, que teve grande participação da audiência (que representava diversos órgãos e secretarias) durante as atividades práticas. No workshop, pretendi mostrar que a construção dos sites de governo eletrônico pode atender de maneira mais eficaz o cidadão se empregar os conceitos de design centrado no usuário.

Agradeço à secretária de comunicação Eloísa e à assessora de projetos Kadydja pelo convite e pela agradável estadia em Aracaju. Espero ter contribuído concretamente para a conscientização das equipes de conteúdo e desenvolvimento, e para o aprimoramento dos websites do governo de Sergipe. [Mais vídeo].