Mais um estudo sobre AI

A goiana Belkiss Marcorio me enviou a sua monografia sobre Arquitetura de Informação, realizada para o curso de sistemas de informação das Faculdades Integradas de Mineiros (GO).

Vou reproduzir aqui alguns trechos. Belkiss fala que o sentimento humano de ansiedade diante do desconhecido começa tomar uma forma óbvia nestes tempos em que a informação vale mais que qualquer outra coisa. Pesquisas do IDC (Information and Data) mostraram que a web terá 988 exabytes em 2010, seis vezes mais do que hoje. Os 988 exabytes é o mesmo que 988 quintilhão de bytes. Existe uma tsunami de dados que bate sobre as praias do mundo civilizado. É um maremoto crescente de dados desconexos vindo em uma forma desorganizada, descontrolada, incoerente e cacofônica.

O excesso de informação causa a síndrome da fadiga da informação, batizada pelo psicólogo britânico Davis Lewis. É caracterizada por tensão, irritabilidade e sentimento de abandono. Alguns dos seus efeitos são: estresse, tensão, distúrbios de sono, problemas digestivos, dificuldade de memorização, irritabilidade e sentimento de abandono.

Belkiss explica que, para combater este sentimento de ansiedade Richard Wurman criou, em 1976, um novo objeto de estudo chamado de Arquitetura de Informação. Seu objetivo é organizar a informação de forma que seus usuários possam assimilá-la com facilidade e assim tornar o complexo mais claro.

A Arquitetura de Informação proposta por Wurman começou baseada na mídia impressa, principalmente na produção de guias, mapas e Atlas. Ela se estendeu para os mais diversos campos, desde imagens de radiografia até layout de museus. Porém, uma área em que a Arquitetura de Informação encontra um campo enorme para explorar é a organização de websites.

Em meados dos anos 90, com o crescimento explosivo da Web, surgiram as primeiras tentativas de aplicar os conceitos de Arquitetura de Informação ao design de websites. Louis Rosenfeld e Peter Morville foram os pioneiros. Fundaram a primeira empresa a trabalhar exclusivamente com Arquitetura de Informação na Web (Argus Associates) e lançaram o primeiro livro sobre o assunto (Information Architecture for WWW) também chamado de “urso polar”.

Quem quiser ler mais, pode acessar a monografia por aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s